Aliança Tropical de Pesquisas da Água Brasil/Austrália é apresentada para a FAPESC

Os encaminhamentos para a Implantação da Aliança Tropical de Pesquisas da Água Brasil/Austrália foram explanados durante encontro na Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (FAPESC).

A conservação da água, o saneamento, a vegetação fluvial, engenharia e pesquisa ambiental, assim como os efeitos da seca, da mineração e outras indústrias são temas debatidos pela aliança.

Os integrantes do comitê de implantação estão visitando vários estados brasileiros em busca de parcerias. A sugestão do presidente da FAPESC, Fábio Zabot Holthausen, que foi acatada por todos, é que seja realizada uma próxima reunião envolvendo outros órgãos do Governo do Estado que debatem o mesmo assunto. Além disso, Holthausen se comprometeu em levar a proposta para o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap).

O encontro em Santa Catarina foi na mesma semana que aconteceu, em Florianópolis, o XVII Congresso Brasileiro de Limnologia & 2º Congresso Ibero-Americano de Limnologia – “Biodiversidade, mudanças climáticas, sustentabilidade e tecnologias: todos em rede”, que foi apoiado pela FAPESC através do Edital PROEVENTOS.

O que possibilitou a participação do professor da Griffith University e coordenador da Tropical Water Research Alliance (TWRA) Dr. Stuart Bunn, representando a Austrália. Como representantes do Brasil, participaram Prof. Dr. José Francisco Gonçalves Jr. da Universidade de Brasília; representante do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da UFSC, José Ripper Kos; e os representantes do Departamento de Ecologia e Zoologia da UFSC, Maurício Petrucio e Nei Leite. Além do presidente, o coordenador de projetos da FAPESC, Leonardo De Luca, também participou da reunião.