Chamadas nacionais e internacionais buscam mais eficácia no combate ao coronavírus

Instituições brasileiras e internacionais buscam soluções para amenizar a pandemia mundial provocada pela Covid-19. Várias Chamadas Públicas foram lançadas neste sentido. A Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) reuniu em uma lista essas oportunidades com o objetivo de comunicar os pesquisadores, start ups e empresas catarinenses que possam contribuir neste momento.

O presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen, destaca a importância do envolvimento dos pesquisadores catarinenses em pesquisas de abrangência mundial. “Essa participação gera troca de experiência qualificada e oportuniza que a ciência seja um catalizador das soluções dos problemas com impacto a longo prazo, mas também dos problemas imediatos sofridos pela sociedade como um todo”, salienta acrescentando que “resolver problemas locais cada vez mais está associado a resolver problemas mundiais”.

A Fapesc, através do Conselho Nacional de Fundações de Amparo à Pesquisa (Confap), aderiu à Chamada Internacional “Desenvolvimento de terapêutica e diagnóstico para combater infecções por coronavírus”, lançada pela Innovative Medicines Initiative, em conjunto com a União Europeia e a European Federation of Pharmaceutical Industries and Associations (EFPIA), – o período de submissão terminou em 31 de março – e estuda novas ações que serão lançadas em breve.

Confira a lista de chamadas com inscrições abertas:

Nidus Governo de Santa Catarina – O laboratório Nidus está mapeando empresas de tecnologia ou de inovação que possam contribuir para a gestão da pandemia do coronavírus em território catarinense. O foco de atuação neste momento está na identificação de casos confirmados da doença e dos grupos de risco por localidade, com identificação de aglomeração de pessoas em tempo real e outros tipos potenciais de monitoramento de grupos.

Empresas de startups em inovação e tecnologia interessadas nesta parceria podem buscar contato com o Nidus por meio do e-mail: nidus@sea.sc.gov.br.

Fiesc – Pesquisadores da área da saúde, profissionais da tecnologia e dos setores econômicos e sociais podem participar da nova chamada realizada pela Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc) para combate à Covid-19 e ao impacto causado pela pandemia. São buscadas soluções em três categorias: prevenção, tecnologia e economia da crise.

Acesse aqui.

MCTIC – O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Telecomunicações (MCTIC) investirá R$ 100 milhões no enfrentamento do COVID-19. O recurso foi liberado como crédito suplementar pelo Governo Federal e terá como origem o Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT). O MCTIC também está lançando o IdearuMCTIC (www.mctic.gov.br) uma ferramenta para a conexão de ideias e avaliação de maturidade de soluções tecnológicas, com foco inicial nos desafios apresentados pela pandemia.

Na área da ciência, foi anunciada uma Chamada Pública na área da saúde no valor de R$ 50 milhões, sendo que o MCTIC investirá R$ 30 milhões e o Ministério da Saúde 20 milhões. O edital será lançado por meio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), agência vinculada ao MCTIC. A chamada contemplará projetos nas áreas de diagnósticos, vacinas, testes clínicos com pacientes, patogênese do vírus e outros temas relacionados ao combate à Covid-19.

Além disso, o MCTIC está anunciando sete encomendas tecnológicas no valor total de R$ 50 milhões por meio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), empresa pública do MCTIC. São elas: sequenciamento do código genético do vírus, dois protocolos de testes clínicos com paciente utilizando medicamentos para combater a Covid-19, um estudo utilizando Inteligência Artificial para seleção de moléculas que possam inibir a replicação viral, pesquisa em inovação para testes diagnósticos, desenvolvimento de vacinas e projeto na área social.

Acesse aqui.

Finep/Fapesp

A Finep em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), através da plataforma do programa descentralizado de recursos de subvenção econômica PIPE/PAPPE, estruturou edital a ser lançado no Estado de São Paulo.

Acesse aqui.

Capes – A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) oferecerá 2.600 bolsas em um novo programa de apoio à pesquisa, voltado à prevenção e combate às epidemias. Em um primeiro momento, cursos que lidam direta ou indiretamente com pesquisas envolvendo o estudo do coronavírus, receberão 2.180 bolsas além do quantitativo já previsto pelo modelo de concessão.

Outras 420, juntamente com recursos de custeio, serão oferecidas aos cursos de excelência – que possuem conceitos 6 e 7 e atuam nas áreas de infectologia, epidemiologia, pneumologia e imunologia.

Acesse aqui.

UNB – Chamada Prospectiva de Propostas de Projetos e Ações de Pesquisa, Inovação e Extensão para o combate à Covid-19. A proposta deve ser submetida por servidor público (docente ou técnico administrativo) pertencente ao Quadro Permanente da UnB, que será o coordenador. As propostas podem ter participantes externos, tais como pesquisadores, discentes, técnicos, integrantes de empresas juniores, startups e outras empresas, ou servidores de outros órgãos.

Acesse aqui.

EMBRAPII/Sebrae – liberaram R$ 2 milhões para o desenvolvimento de soluções tecnológicas que auxiliem o Brasil a combater o avanço do novo coronavírus. O aporte será somado a outros R$ 4 milhões da EMBRAPII.  A expectativa é chegar a R$ 10 milhões em projetos de PD&I. Os recursos da EMBRAPII e do Sebrae poderão ser utilizados por startups, micro e pequenas empresas associadas ou não a médias ou grandes empresas em projetos de inovação.  As soluções podem envolver o diagnóstico e o tratamento da doença. Já as tecnologias incluem softwares, sistemas inteligentes, hardware, peças e equipamentos médicos, entre outros.

Acesse aqui.

ENAP – lança desafios para enfrentar a crise provocada pela Covid-19. Os desafios são sobre quatro temas: saúde, economia, impacto social e tecnologia. A ideia é mobilizar ideias da sociedade que possam ser empregadas a curto prazo, mas também pensando nos cenários futuros.

Acesse aqui.

Campanha StartupsXCovid19 do Ministério de Economia – O Ministério da Economia convida startups brasileiras a participarem da campanha StartupsxCovid19, lançada pela Comunidade Governança & Nova Economia (Gonew.co), com apoio da Associação Brasileira de Startups (Abstartups). A campanha facilitará o fomento de soluções de uma forma estruturada para a interação com órgãos como o Ministério da Saúde.

Acesse aqui.

INTERNACIONAIS

Montreal General Hospital – lançou um desafio para a produção de respiradores artificiais de baixo custo que possam ser impressos localmente em impressoras 3D. A equipe premiada ganhará até CAD 200.000,00 (dólares canadenses).

Acesse aqui.

Desafio da IBM Cloud – está focado tanto na Covid-19 quanto nas mudanças climáticas. Há possibilidade de programação, codificação e implantação de soluções para enfrentar os maiores desafios da sociedade. Junte-se a mais de 210.000 desenvolvedores, cientistas de dados e solucionadores de problemas que se uniram nos últimos dois anos para construir mais de 8 mil aplicativos no maior desafio tecnológico do gênero.

Acesse aqui.

Plataforma Startup Health – está recebendo propostas do mundo inteiro para qualquer tecnologia que pode ajudar a acelerar o processo de P&D para encontrar tratamentos e soluções que podem ajudar no diagnóstico, cuidados domiciliares, higiene e/ou telemedicina. Trata-se de um amplo chamamento por inovações que possam ajudar o público, os pacientes e os profissionais de saúde.

Acesse aqui.

MIT Solve – é um chamamento internacional para soluções de prevenção, detecção precisa e resposta rápida de problemas à saúde com o seguinte tema: Como as comunidades ao redor do mundo podem estar preparadas para detectar e responder às epidemias e ameaças à saúde?

Acesse aqui.

Hackathon Mundial Online a comunidade tecnológica global está pedindo que todas as pessoas participem de hackathon online para compartilhar e desenvolver rapidamente ideias para lidar com a crise socioeconômica causada pela Covid-19 e aumentar a resiliência diante das suas consequências. A partir de um evento inicial na Estônia, o hackathon ‘Hack the Crisis’ rapidamente se tornou um movimento mundial que culminará no ‘Global Hack’. Países como Turquia, França, Polônia, Índia, Brasil e Austrália organizaram eventos ‘Hack the Crisis’.

Acesse aqui.

DFG (German Research Foundation) – da Alemanha lançou o edital “Call for Multidisciplinary Research into Epidemics and Pandemics in Response to the Outbreak of SARS-CoV-2″. O financiamento está disponível para projetos que abordam a prevenção, detecção precoce, contenção e investigação das causas, impactos e gerenciamento de epidemias e pandemias, tomando o exemplo do SARS-CoV-2 e outros microrganismos e vírus que são patogênicos para os seres humanos. Há a possibilidade de consórcio internacional de projetos.

Acesse aqui.