CNPq e MCTI lançam Chamada Universal com R$ 250 milhões para pesquisas em todas as áreas do conhecimento

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) destinarão R$ 250 milhões para pesquisas em todas as áreas do conhecimento. Os recursos estão previstos na Chamada Universal lançada nesta terça-feira, 31, pelo presidente do CNPq, Evaldo Vilela, e pelo ministro Marcos Pontes. Do valor total, R$ 50 milhões são do orçamento do CNPq e R$ 200 milhões são oriundos do Fundo Nacional de Ciência e Tecnologia (FNDCT).

Durante a cerimônia de lançamento da ação, o ministro Marcos Pontes enfatizou que a chamada é uma conquista significativa não só para a comunidade científica. “Hoje é um dia extremamente importante para a ciência e para o Brasil. É o resultado de todo o trabalho pela liberação do FNDCT, um esforço coletivo de toda a comunidade”, afirmou. Pontes ressaltou, ainda, que o momento contribuiu para que a sociedade entendesse a necessidade do investimento em ciência. “A pandemia deixou muito claro para o planeta inteiro a importância da ciência. É a única arma que a gente tem para vencer o vírus”, completou.

O presidente do CNPq, Evaldo Vilela, lembrou que a Chamada Universal era muito esperada pela comunidade científica, pois há três anos não era lançada, e ressaltou o incremento orçamentário deste ano. “São R$ 50 milhões a mais que o tradicionalmente destinado a essa chamada. Isso vai dar possibilidade aos nossos pesquisadores de solicitar dois tipos de bolsas, as de Iniciação Científica e de Apoio Técnico, além dos recursos para capital e custeio”, pontuou. E completou: “Essa geração de conhecimento que vem do Universal é extremamente importante para irrigar nosso processo de desenvolvimento científico e tecnológico e de inovação”.

Vilela apresentou, ainda, uma novidade da atual chamada. “Criamos uma nova metodologia para sermos mais céleres. Não haverá necessidade de submeter o projeto anexo, mas, sim, preencher um formulário informando o que está sendo proposto”, ressaltando que essa metodologia está baseada em experiências de submissão como da Nature e da agência japonesa de financiamento de projetos. “É um avanço que vai dar celeridade para que no final do ano já tenhamos os projetos aprovados recebendo os recursos”, finalizou.

Presentes virtualmente no evento, o presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Renato Janine, e o presidente do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), Odir Dellagostin, também reforçaram a importância da Chamada Universal. “A comunidade científica está em festa hoje. Acordando com essa excelente notícia, do lançamento deste tão esperado edital Universal do CNPq”, exaltou Dellagostin. “A comunidade acadêmica, que a SBPC representa, está realmente satisfeita com o lançamento do Universal e continuará a envidar seus melhores esforços à recomposição do orçamento voltado à ciência pesquisa e educação para que ele esteja à altura do País e para que o FNDCT não sofra nem contingenciamento nem limitações do seu uso”, disse Janine.

Na ocasião, foi anunciado, também, o resultado preliminar do Chamamento Público SEPEF/MCTI – Nº 01/2021 – Prospecção de projetos de Ensaios Clínicos de Fases I e II de vacinas contra Covid-19 desenvolvidas no Brasil e celebrada a entrada em vigor do Marco Legal das Startups.

Assista à cerimônia:

Com informações do CNPQ