Com apoio da Fapesc, professora da Udesc lança livro sobre obras do pintor português Pinho

A professora Viviane Borges, docente do departamento de História do Centro de Ciências Humanas e da Educação (Faed), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), lançou em novembro o livro intitulado Pinho, em referência ao pintor português José Joaquim de Almeida.

A iniciativa de publicar a obra surgiu durante as pesquisas de seu estágio pós-doutoral, realizado em 2019, em Portugal, no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, e que tratavam do patrimônio prisional.

Nas investigações junto ao Arquivo Histórico da Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais, que funciona no Estabelecimento Prisional de Lisboa e reúne documentos e objetos provenientes de prisões e reformatórios de todo o país, a pesquisadora encontrou vinte quadros do autor Pinho, que retratavam sua infância em uma instituição de confinamento.

“Primeiro achei que eram presos adultos, mas olhando mais atentamente percebe-se que não são homens, mas meninos. Depois descobri que Pinho se retratou na obra. Ficava claro nesse primeiro olhar que os quadros tratavam da vida em confinamento, estavam ali as grades, os guardas, os uniformes, as cabeças raspadas, o refeitório, o sofrimento, a punição, uma miríade de práticas institucionais. As telas pareciam tentar contar uma história, indicavam uma denúncia, uma tentativa de sensibilizar ou mesmo chocar o observador. E então comecei a perguntar e vi que no Arquivo pouco se sabia sobre o pintor e a obra e isso me deixou muito curiosa”, explica a professora Viviane.

O livro foi publicado pelo selo Manicómio, de Portugal, com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc). Os exemplares impressos foram enviados a escolas, universidades, bibliotecas, museus e arquivos, incluindo a Biblioteca da Udesc.

A autora esclarece que o livro é uma proposta de história pública, visando atingir outros públicos além do acadêmico, e por este motivo apresenta um texto conciso e leve, acompanhado das imagens dos quadros em detalhes. “Não é um livro acadêmico, mas uma publicação de autoria compartilhada: as obras de Pinho, o texto da historiadora e o designer do Manicómio”, ressalta.

Com apoio da Fapesc, durante os meses de novembro e dezembro de 2021, a professora Viviane está em viagem a Portugal para uma nova visita de estudos, para lançar o livro e seguir a pesquisa junto ao acervo da família de Pinho. O intuito é publicar uma biografia do artista. Para 2022 está prevista uma exposição das obras do artista em Portugal, organizada pelo Manicómio em parceria com o Projeto Arquivos Marginais, coordenado pela professora.

Lançamento foi destaque na mídia local e nacional

O lançamento do livro foi destaque em veículos de imprensa locais e nacionais. A obra foi tema de uma reportagem na Folha de São Paulo, publicada em outubro pela jornalista Juliana Sayuri. Acesse aqui.

Em novembro a NSC TV de Florianópolis entrevistou a professora Viviane Borges em uma reportagem intitulada “A infância roubada de Pinho”, produzida pelo repórter Julio Ettore. Acesse aqui.

Assessoria de Comunicação da Udesc Faed
Jornalista Carolina Hommerding
E-mail: comunicacao.faed@udesc.br