Conselheiros da FAPESC demonstram preocupação com a CTI catarinense

O Conselho Superior da FAPESC (Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina) se reuniu no dia 4 de dezembro para o último encontro do ano. Além do balanço da gestão 2015-2018, os conselheiros demonstraram preocupação com o encaminhamento das atividades de Ciência, Tecnologia e Inovação no Estado: “infelizmente nós temos operado com a FAPESC no limite orçamentário, muito aquém do necessário”, manifestou Joviles Trevisol, Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da UFFS (Universidade Federal da Fronteira Sul) e representante das Instituições federais no Conselho da FAPESC. Ele elogiou os resultados dos últimos quatro anos apresentados pelo diretor técnico-científico César Zucco e enfatizou a importância da Fundação ao incubar o futuro da economia e do desenvolvimento do Estado.

Na mesma linha, Jean Vogel enfatizou o potencial catarinense em desenvolver economia do conhecimento, e defendeu a criação de uma rede e de relações mais estreitas com as Universidades e atores do ecossistema de Ciência, tecnologia e Inovação para incentivar essa cultura. O secretário Desenvolvimento Econômico Sustentável, Adenilso Biasus, propôs uma reunião com a equipe de transição do Governo do Estado para mostrar a importância estratégica da FAPESC e a necessidade de alocar recursos e priorizar a CTI catarinense para obter avanços em todos os setores.

As manifestações foram endossadas pelo balanço da gestão 2015-2018, publicado pela FAPESC nesta semana, e sintetizado pelo diretor Zucco, além do balanço financeiro apresentado pelo diretor administrativo Walter Vicente Gomes Filho. Entre as principais ações da FAPESC no período foram destacadas a realização da Conferência Estadual de CTI, que produziu um diagnóstico, perspectivas e soluções de problemas da realidade nesse setor em todo o estado, e o apoio aos INCTs (Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia), que formam redes de pesquisa em áreas estratégicas.

 

Fonte: Coordenadoria de Comunicação da FAPESC