Dois dias de reuniões em Brasília ampliam horizontes da CTI em 2019

Audiências em dois ministérios, na Câmara dos Deputados e em diversos órgãos públicos renderam boas perspectivas para as universidades comunitárias catarinenses e para o avanço da educação, da ciência e da tecnologia no Estado como um todo. Nos dias 10 e 11 de abril, o presidente da FAPESC (Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina), Fábio Zabot Holthausen, integrou comitiva do Sistema ACAFE (Associação Catarinense das Fundações Educacionais) e cumpriu agenda intensa na capital federal.

 

No Ministério da Educação, o presidente do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), Carlos Alberto Decotelli acolheu o grupo e suas demandas, principalmente no que se refere às novas políticas de acesso a recursos e Financiamento Estudantil a partir da caracterização das IES Comunitárias, bem como um programa de formação de professores para estas instituições que contemple capacitação voltada à inovação “para dar sustentação ao ecossistema inovador nos próximos anos”, nas palavras de Holthausen, cocriador da Agência de Inovação e Empreendedorismo (Agetec) da Unisul (Universidade do Sul de Santa Catarina), onde atuou como Consultor Jurídico, Gerente do Escritório de Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia e Gerente do Escritório de Projetos e Prestação de Serviços Tecnológicos.

Na sequência, ele e os reitores foram recebidos pelo presidente da CAPES, Anderson Correia Ribeiro, para a discussão de políticas conjuntas nos campos da educação, ciência, tecnologia e inovação, entre outros assuntos. Ainda na quarta-feira, a comitiva esteve com o Fórum Parlamentar Catarinense. “Solicitei especial atenção dos parlamentares às questões de CTI, e inclusive recursos para a FAPESC gerir programas ligadas a elas no Estado”, disse Holthausen.

Entre dois ministérios

No dia 11 de abril, a pauta teve como foco a Certificação de Entidades Beneficentes de Assistência Social na Área de Educação e foi debatida com o Diretor da DPR (Diretoria de Políticas e Regulação de Educação Profissional e Tecnológica), Coronel Marcos Heleno Guerson de Oliveira Jr. Perante o Diretor da DIREG (Diretoria de  Regulação da Educação Superior), Coronel Marco Aurelio de Oliveira, o grupo defendeu o reconhecimento, o credenciamento e a regulação do Ensino a Distância.

À tarde, entre as diversas reuniões vale destacar uma na Advocacia Geral da União e outra, na Secretaria de Políticas de Pesquisa e Desenvolvimento do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. A “maratona” terminou no gabinete do presidente do CNPq, João Filgueiras de Azevedo, mas não o trabalho recém iniciado pelo novo presidente da ACAFE e reitor da Unochapecó (Universidade Comunitária da Região de Chapecó), professor Claudio Jacoski, com apoio da FAPESC. “Juntos buscamos recursos para Santa Catarina, mas também sensibilizamos as autoridades federais sobre o papel da ACAFE”, disse Holthausen, graduado em Direito pela Unisul, com Especialização em Liderança e Gestão de Instituições de Ensino Superior (Unisul), MBA em Gestão Empresarial (Unesc) e Mestrado em Direito Constitucional (Unisul).

 

Fonte: Coordenadoria de Comunicação da FAPESC