Economia prevista com Governo sem Papel é de R$ 29 milhões/ano

Até o próximo dia ‪2 de abril‬, os cerca de 800 mil processos e documentos que tramitam anualmente na estrutura administrativa do Executivo estadual estarão digitalizados. A medida significa mais agilidade, transparência e uma economia anual de R$ 29 milhões, considerando apenas os gastos com material de expediente e despesas com transporte e digitalização de documentos. “É praticamente o valor que vai custar a reforma nas pontes de entrada e saída de Florianópolis”, falou o governador Carlos Moisés. Ele disse ainda que toda ação que resulta em economia será revertida em investimento em setores como a infraestrutura, por exemplo.

O secretário de Estado de Administração, coronel Jorge Eduardo Tasca, explicou que o decreto regulamenta como os processos e os documentos digitais vão tramitar no âmbito do Executivo e que os servidores já estão sendo treinados para implementar o novo modelo em suas secretarias, até o começo de abril. “Essa etapa é muito importante para que todas as situações administrativas sejam contempladas de maneira adequada”, afirmou.

Tasca também pontuou que o instrumento digital traz mais segurança, transparência e celeridade para a administração pública. “Somado a tudo isso, nós também teremos a garantia de que o documento estará ali, a rastreabilidade, as peças que foram inseridas, as alterações que foram feitas. Pelo meio digital a gente também melhora o acesso à informação, saberá quanto tempo um processo está em uma determinada seção, o que nos possibilitará cobrar trâmites e decisões mais rápidas, principalmente para o cidadão que demanda o poder público” concluiu o secretário.

A Fundação ENA desenvolveu o Plano de Capacitação de treinamentos do Governo Sem Papel, em parceria com a equipe responsável da Secretaria de Estado da Administração e equipe do SGPE (Sistema de Gestão de Processos Eletrônicos). As capacitações de funcionários dos órgãos do Estado já começaram e no dia 21 de fevereiro foi a vez da FAPESC (Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina). A instituição tem promovido reuniões de esclarecimento em todos os seus setores, e uma comissão foi criada para tratar dos eventuais gargalos no processo de implementação do Governo sem papel.
Fonte: Coordenadoria de Comunicação da FAPESC, com dados da Escola Nacional de Administração e da Secretaria de Estado de Comunicação.