Epagri lança cultivar de arroz branco SCS124 Sardo

No dia 6 de fevereiro, a Epagri (Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina) apresenta seu primeiro cultivar voltado para o mercado de arroz branco. O arroz SCS124 Sardo tem características que vão agradar os produtores, a indústria e os consumidores. Ele reúne boa produtividade (média de 8.754kg/ha), ciclo médio, bom aspecto na prateleira, bom desempenho na panela e ótimo sabor. O lançamento será realizado a partir das 8 horas, na abertura da safra do arroz em Jacinto Machado, no Campo Demonstrativo Coperja.

Antes da apresentação pública do novo cultivar, representantes da Epagri trouxeram amostras do novo arroz ao presidente da FAPESC (Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina), Fabio Zabot Hothausen, em janeiro. A FAPESC tem apoiado pesquisas que permitiram à Epagri lançar mais de 30 cultivares de arroz nos últimos anos.

O SCS124 Sardo é classificado como longo-fino, tem excelente relação comprimento-largura do grão e suas plantas possuem resistência média à brusone. “Ele é recomendado para todas as regiões produtoras de arroz irrigado de Santa Catarina, podendo também ser cultivado em outras regiões do Brasil mediante realização de ensaios de Valor de Cultivo e Uso”, explica Alexander de Andrade, coordenador da equipe de pesquisa em arroz na Estação Experimental de Itajaí.  

Por ser branco, o SCS124 Sardo será mais uma opção para os produtores catarinenses oferecerem às indústrias de beneficiamento. Hoje, cerca de 76% do arroz beneficiado em Santa Catarina é colhido no Estado e a maior parte é voltada para a parboilização. Da parcela restante, importada do Rio Grande do Sul e do Mercosul, a maior parte é de arroz branco. “Com o lançamento desse cultivar, as indústrias aqui do Estado vão precisar importar menos grãos para produzir arroz branco?” diz Alexander.

Esse é o 32º cultivar de arroz irrigado desenvolvido e lançado pela Epagri e o 24º desenvolvido para Santa Catarina. A denominação é uma homenagem à família Sardo, que atuou na equipe de pesquisa em arroz da Epagri e na Estação Experimental de Itajaí por várias gerações. O lançamento é resultado de 14 de anos de trabalho, iniciados com os primeiros cruzamentos na safra 2005/06.

Embora seja destinado ao mercado de grão branco, o Sardo é adequado ao processo de parboilização, com a recomendação de que seja beneficiado separado de outros cultivares. O cultivar foi testado quanto ao comportamento industrial no Laboratório de Pós-Colheita, Industrialização e Qualidade de Grãos da UFPel  LabGrãos, e considerado compatível com esse processo.

Os grãos também foram analisados na Estação Experimental de Itajaí e na Embrapa (CNPAF). “O SCS124 Sardo apresentou excelente desempenho sensorial e culinário para arroz branco, comparável com os cultivares de referência do mercado”, destaca Alexander.           

Safra e mercado

De acordo com Gláucia Padrão, economista do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa), a expectativa é que os produtores de arroz catarinenses tenham uma boa colheita na safra 2018/19. “Será uma safra considerada normal. A previsão é que seja menor que as duas últimas, pois elas estiveram bem acima da média”, explica. De acordo com a estimativa, os catarinenses devem colher cerca de 1,156 milhão de toneladas em 143,3 mil hectares, contra 1,188 milhão de toneladas em 146,9 mil hectares da safra anterior (2017/18).

            Sementes

As sementes do SCS124 Sardo estarão disponíveis para os agricultores na safra 2019/20. Para mais informações sobre a disponibilidade desse material, é preciso entrar em contato com a Associação dos Produtores de Sementes de Arroz Irrigado (acapsa@acapsa.com.br ou www.acapsa.com.br).

 

Fonte: Epagri, com acréscimos da FAPESC