FAPESC premia criador de tecnologia para setor automotivo

O engenheiro Alvaro Canto Michelotti foi um dos finalistas da 7ª edição do Prêmio Stemmer Inovação Catarinense, promovida pela FAPESC (Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina). Sua classificação – entre os 3 primeiros colocados – será anunciada no dia 6 de novembro, numa cerimônia marcada para as 14h30 na FIESC (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina).

Michelotti foi escolhido por ter criado uma polia capaz de reduzir o nível de vibrações do sistema da correia de acessórios do motor, conhecida no mercado automotivo como “polia OAD” (sigla em inglês que significa Overrunning Alternator Decoupler). “Trata-se de uma tecnologia adotada em modernos alternadores de veículos automotores”, explica o engenheiro-chefe de P&D Desenvolvimento do Produto da ZEN S.A. Indústria Metalúrgica, de Brusque.“A polia OAD contribui na estratégia das montadoras de veículos para reduzir problemas relacionados com ruído, vibração e aspereza, ou seja, tudo aquilo que gera desconforto acústico nos ocupantes do veículo.” O novo conceito de polia OAD desenvolvida por Michelotti já possui patentes concedidas no Brasil, EUA e Europa, e pedidos depositados na China, India, no Japão, México e Canadá.

 

 

Quadro da patente obtida nos EUA referente à invenção da polia OAD.

Por meio do CNPq (edital RHAE), Michelotti obteve recursos para o pagamento de bolsas de pesquisa a dois mestres em Engenharia Mecânica, ambos envolvidos no projeto da polia OAD. Ela foi homologada em 2017, pelo maior fabricante de alternadores do mercado de reposição norte-americano. “Esse modelo de polia OAD possui enorme potencial para ser vendido diretamente para as montadoras (o chamado mercado OEM), e exportado para diversas partes do mundo”, anuncia.

Como chegou lá

Michelotti é doutor em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Santa Catarina pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica com ênfase em Projeto de Sistemas Mecânicos. Especialista de Pesquisa e Desenvolvimento de Novos Produtos na empresa ZEN S.A. Indústria Metalúrgica. Possui experiência em Projeto de Sistemas Mecânicos, Inovação, Modelagem e simulação dinâmica 1-D e certificação Black BeltSix Sigma. Formado em Engenharia Meânica, desde 1997, trabalha em projetos para desenvolvimento e validação de componentes e sistemas para a indústria automotiva. Também atua, desde 2017, como professor do curso de graduação em Engenharia Mecânica no Centro Universitário de Brusque (UNIFEBE).

 

Baseado na tese de doutorado aprovada em 2016, o engenheiro obteve outra patente de invenção, por meio do INPI, na área de sistemas de partida para motores de combustão interna,  além de artigos publicados e premiados nos Congressos SAE Brasil e COBEM, importantes eventos nacionais do setor automotivo e acadêmico, respectivamente. Passou a liderar uma equipe na empresa ZEN S.A., em Brusque, alavancando a pesquisa e inovação nos produtos e processos que a empresa vem desenvolvendo e ofertando ao mercado brasileiro e mundial.

Caspar Erich Stemmer

Criada em 2008 pela Lei Catarinense de Inovação, a premiação leva o nome do ex-reitor da UFSC, Caspar Erich Stemmer, e visa reconhecer, com troféus, certificados e valores financeiros, ações inovadoras de instituições, empresas e pessoas consideradas “protagonistas da inovação”. Até o momento, foram premiados 60 pesquisadores (protagonistas da inovação), empresas e instituições, com valores que ultrapassam R$1,38 milhão.

 

Fonte: Coordenadoria de Comunicação da FAPESC