FAPESC seguirá como principal apoiadora do programa Entra21-Blusoft

O governador Raimundo Colombo destinou, dia 9 de outubro, R$800 mil para viabilizar a edição 2018 do Entra21-Blusoft, programa que oferece, a jovens brasileiros e estrangeiros, cursos profissionalizantes gratuitos na área de TIC (Tecnologias da Informação e Comunicação).  Além de dar treinamento de até 400 horas-aula, o programa encaminha seus formandos a empresas da região de Blumenau e acompanha seu desempenho para formatar as edições subsequentes.

Governador Raimundo Colombo (centro), com ex-alunos e professor do programa Entra21.

Nestes 12 anos, o Entra21-Blusoft excedeu todas as expectativas, com mais de 3 mil jovens beneficiados pelo programa, que tem alcançado taxas de inserção laboral superiores a 80%, segundo o ofício entregue nesta segunda-feira ao governador, que garantiu a continuidade do Entra21 por meio dos recursos a serem repassados pela FAPESC (Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina). A instituição é a que mais tem aportado verbas e de forma continuada desde a criação do programa, que atualmente também conta com apoio de empresas e da Prefeitura Municipal de Blumenau.

“É um programa transformador, que impacta vidas”, disse o prefeito Napoleão Bernardes. Ele esteve entre os membros da comitiva que se reuniram com o governador, incluindo o senador catarinense Dalírio José Beber, acompanhado  de seu assessor parlamentar, Edélcio Vieira; o presidente da FAPESC, Sergio Gargioni; o major Joamir campos; o tenente Nicolas Marques; o vice-presidente do Blusoft e diretor de T-Systems, Markus Blumenschein; o coordenador geral do Entra21-Blusoft, Sérgio J. Tomio; coordenadora do Trabalho de Empregabilidade, Maira Pitz; coordenadora de Comunicação; Raquel Ern, coordenadora do Entra 21; o professor da turma de Produção Audiovisual, Marcelo Niess, e os recém-formados Natália M. Karmierczak da Silva, Eduardo Ruediger da Silva e Franciele Marta Böck.

Igualmente presente no encontro estava o ex-aluno Hénoc Etienne, haitiano que chegou ao Brasil sem preparo profissional e, após ter se formado como programador, foi contratado pela Senior, empresa de software em Blumenau. Assista a um depoimento de Etienne em:

“O Entra21 oferece também formação para jovens em risco social. Este ano tivemos turmas do CASEP (Centro de Atendimento Socio-educativo Provisório), CRAS (Centro de Referência em Assistência Social) e da Casa Semi-liberdade, pessoas com deficiência física e migrantes”, acrescentou Tomio, no ofício assinado conjuntamente com o presidente da Blusoft, Joe Elias Lindner. Em 2017, a grade de disciplinas ganhou o acréscimo do inglês e do alemão. “O Entra21 trabalha focando na demandas das empresas de TIC de Blumenau, ou seja, quando os cursos estão finalizando, as empresas já estão em contato com os alunos para contratá-los.”

Para fomentar essa interação, a formatura passou a ser seguida de uma Mostra de Talentos. Neste ano, os eventos ocorreram nos dias 4 e 5 de outubro e foram prestigiados pelo presidente Gargioni. Ele ficou impressionado com a qualidade dos produtos criados pelos alunos, como o Aplicativo Nossa Polícia, desenvolvido a partir da orientação da Polícia Militar de Santa Catarina, interessada em facilitar o registro de ocorrências hoje realizado pelo número 190. Esse App e outro, voltado à automação domiciliar e baseado na internet das coisas, o App Smarthouse, foram detalhados ao governador Raimundo Colombo, o qual deu a aula magna da turma iniciada em junho de 2017.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação da FAPESC