Feira do Sinapse da Inovação aproxima startups de investidores

A I Feira de Negócios do Programa Sinapse da Inovação despertou o interesse de investidores-anjo e executivos das indústrias de Santa Catarina. O novo espaço no Centro de Inovação ACATE, o Link Lab, em Florianópolis, lotou na manhã do dia 12 de junho, com 300 profissionais de incubadoras, aceleradoras e fundos de investimentos.

De 56 startups participantes, 10 se destacaram por seu grau de inovação, potencial de mercado e evolução  durante a pré-incubação no programa Sinapse da Inovação. São elas: 4Factory, de Joinville; C2C Biotecnologia, de Criciúma; Coleção.Moda, de Araranguá; CRUSH DESIGN,  de Tubarão; iLunga, de Balneário Camboriú; Novo Energia, de São José; PINPOST, de Joinville; Polimérica Biopolímeros, de Criciúma; SmartCard, de Blumenau; e SysMiddle, de Lages.

Ao todo, apresentaram seus protótipos as startups das áreas agroalimentar, móveis e madeira, meio ambiente, construção civil, administração pública, bens de capital, energia, saúde, produtos químicos e plásticos, saúde, educação, economia do mar, turismo, têxtil e confecção.

Equipe da Bauer Aerosystems apresenta sua inovação na Feira do Sinapse. Foto: divulgação/Sinapse

“As ideias desses jovens que se transformam em uma empresa são importantes e têm um mercado próximo porque as empresas de Santa Catarina precisam inovar. Com isso, essas novas empresas crescem e vão para o mundo”, afirmou o presidente da Fapesc (Fundação de Amparo à Pesquisa de Santa Catarina), engenheiro mecânico Sergio Gargioni, lembrando que o Sinapse já está presente em 21 municípios catarinenses. “Esta é a quinta edição e já estamos preparando a sexta edição”, salientou.

O superintendente geral da Fundação CERTI, José Eduardo Azevedo Fiates, falou sobre a importância do encontro. “É a primeira vez que estamos juntando os sinápticos em um evento de integração com o mercado. Já é a quinta edição do Sinapse e que gera mil propostas de empreendimentos por ano e 100 deles são selecionados e apoiados para desenvolver o protótipo do produto.  Aqui temos os protótipos dos produtos sendo apresentados para potenciais clientes e parceiros”, afirmou.

O objetivo do evento, segundo o consultor da Fundação CERTI, Carlos Eduardo Negrão Bizzoto, é aproximar essas empresas do mercado. “Essa é a primeira exposição coletiva para o mercado. Observamos que existem muitas soluções de interesse da indústria aqui”, disse. A FIESC (Federação das Indústrias de Santa Catarina) divulgou a feira em reuniões de suas câmaras setoriais.

Financiamento

Durante a feira, os empreendedores receberam uma ótima notícia. A Embrapii (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial) assinou hoje um contrato de parceria com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas para financiar os projetos de inovação industrial.

Através desse contrato serão disponibilizados R$ 20 milhões para projetos de desenvolvimento tecnológico para startups e ou microempreendedores individuais. O Sebrae vai arcar com 70% dos recursos, o empreendedor com 10% e o restante do aporte pela Embrapii.

“Tivemos a oportunidade de lançar uma nova ferramenta de apoio à inovação tecnológica com o contrato Sebrae- Embrapii, espero que essas startups usem esse apoio e que seja útil para todas”, considera Gargioni.

Fonte: Portal Economia SC/ Giovana Kindlein