IFC Camboriú e universidade britânica promovem evento sobre pesca artesanal

O Instituto Federal Catarinense (IFC) – Campus Camboriú, em parceria com a Universidade de Bedfordshire promoveram no dia 7 de março o o primeiro workshop gratuito sobre Implementação de soluções tecnológicas para o desenvolvimento sustentável da Pesca e Aquicultura artesanais em Santa Catarina.  O evento foi financiado pelo Fundo Newton (Reino Unido) e pela FAPESC (Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina).

De acordo com o professor e membro da organização, Joaquim Valverde, o workshop teve como um dos objetivos proporcionar o compartilhamento de visões sobre a pesca artesanal brasileira e práticas sustentáveis com a utilização de tecnologia. “A realização do workshop é o primeiro passo de um projeto internacional envolvendo o IFC Camboriú, a Universidade de Bedfordshire e a Epagri (Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina) para implementação de tecnologias e otimização da sustentabilidade da pesca e aquicultura artesanal”, destacou Valverde.

Confira a programação:

10h  – 10h30 Credenciamento; Networking; Coffee break.
10h30 – 11h Professor Ram Ramanathan – Universidade de BedfordshireIntroduction to the TAF project and sustainability issues in AFs.
11h – 11h30 Professor Yanqing Duan – Universidade de BedfordshireIntroduction to Big Data, Internet of Things and potential links to AFs.
11h30 – 12h Fabiano Müller Silva – Pesquisador da EPAGRI.Atuação da EPAGRI no Desenvolvimento da Aquicultura de Santa Catarina
12h – 13h Almoço; Networking
13h – 13h15 Hilton Amaral Junior – Pesquisador da EPAGRI.Sistema de Cultivo do Jundiá em Tanques-Rede
13h15 – 13h30 Silvano Garcia – Pesquisador da EPAGRI.Sistema de Cultivo do Lambari em Tanques-Escavado.
13h30 – 13h45 Bruno Corrêa da Silva – Pesquisador da EPAGRISistema de Cultivo do Tilápia em Tanques-Escavado.
13h45 – 14h15 Professor Joaquim Valverde – IFCPlataforma de Tecnologia da Informação para Aquicultura Sustentável
14h15 – 14h45 Coffee/Tea and Networking
14h45 – 16h Sessão interativa para compartilhar visões de AFs (pesca artesanal) brasileiras e outras partes interessadas relevantes sobre práticas de pesca sustentáveis usando tecnologia nos seguintes temas:

  • Qual é o status atual dos AFs e quão sustentável é?
  • Qual é o entendimento atual do uso da tecnologia para melhorar as práticas sustentáveis de AFs?
  • Você já teve experiência em usar tecnologia para melhorar suas práticas de pesca ou aquicultura? Se sim, qual foi sua experiência?
  • Se não, há uma razão específica para não tentar usar a tecnologia?
  • Que tipo de apoio você precisará para se envolver mais ativamente em um projeto sobre tecnologia em seu negócio de pesca?
  • Você está disposto a participar de um compartilhamento mais detalhado de pontos de vista com a equipe de projeto do TAF para uma sessão de uma hora?
16h – 16h30 Compartilhando visões, apresentações em grupo e discussão.
16h30 – 17h Outras ações e comentários finais (Professor Ram Ramanathan)
17h  – 17h30 Entrega de certificados aos participantes
17h45 – 19h Palestra:  “Big Data and IoT in fishing”Professor Ram Ramanathan B.E. (Hons), M.Tech., PhD, SFHEAUniversity of Bedfordshire

Newton Fund

O Fundo Newton é uma iniciativa do governo britânico que visa promover o desenvolvimento social e econômico dos países parceiros, por meio de pesquisa, ciência e da tecnologia. Lançado no Brasil pelo Ministro das Finanças britânico George Osborne em abril de 2014, o Fundo Newton de fomento à pesquisa e inovação em países emergentes investirá £735 milhões em diversos programas que contemplam mobilidade, pesquisa e capacitação em 15 países.

No Brasil, deverão ser investidos £45 milhões até 2019. O fundo é parte do compromisso assumido pelo Reino Unido diante à comunidade internacional de promover iniciativas que fortaleçam o desenvolvimento social e econômico de países emergentes e que ajudem a estabelecer parcerias duradouras com governo e instituições filantrópicas brasileiras.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação da FAPESC, com dados do IFC