Institutional Links apoiará projetos de segurança alimentar e pesca artesanal

A FAPESC (Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina) e o Conselho Britânico divulgaram os dois projetos catarinenses aprovados na chamada internacional Institutional Links, apoiada pelo Fundo Newton. Participaram da chamada grupos acadêmicos, do setor privado e organizações do terceiro setor, como ONGs, pequenas e médias empresas, centros de transferência de tecnologia e outras organizações sem fins lucrativos.

Em todo o Brasil foram aprovadas 9 propostas, de 7 estados brasileiros, sendo duas de Santa Catarina. A lista completa dos contemplados pode ser acessada neste link. Foram elegidas como áreas prioritárias para o estado Segurança Alimentar e Tecnologias para o desenvolvimento sustentável de agricultura familiar e pesca artesanal.

Uma das propostas aprovadas é da pesquisadora Rossana Pacheco da Costa Proença, da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), que desenvolverá com Heather Hartwell, da Universidade de Bournemouth, o Projeto Veg +, que abordará os desafios do Brasil em Segurança Alimentar e Nutrição por meio de inovação em treinamento, pesquisa e ciência.

O Veg+ fornecerá capacitação e desenvolver habilidades em operações, sistemas de serviços alimentícios e pesquisa de consumidores, no contexto da saúde pública. As pesquisadoras pretendem buscar mecanismos para fortalecer o potencial econômico de 5 milhões de propriedades familiares no Brasil, que empregam ¾ da força de trabalho rural e são responsáveis por 1/3 da renda da agricultura.  O projeto constroi uma plataforma internacional de alta qualidade no campo do consumo sustentável de alimentos e oferece as habilidades para aplicar uma aproximação agroecológica por meio do aumento do consumo de vegetais enquanto provém competências empresariais e inovadoras aos pesquisadores em início de carreira.

O segundo projeto apoiado será um estudo para implementar soluções tecnológicas para o desenvolvimento sustentável de pesca artesanal, proposto pelo professor Joaquim Valverde, do IFC (Instituto Federal Catarinense), em parceria com Ramakrishnan Ramanathan, da Universidade de Bedfordshire. Os objetivos da pesquisa são melhorar a capacidade dos brasileiros em apoiar a sustentabilidade da pesca artesanal, implantar nova tecnologia e treinar stakeholders locais no uso da inovação escolhida, após seis meses de testes.

Serão elaborados e distribuídos manuais de treinamento na região da pesquisa, e as equipes participarão de seminários de pesquisa no Reino Unido e no Brasil. O projeto está alinhado com as diretrizes propostas pelo Conselho Britânico (ODA), e deverá impactar positivamente a sustentabilidade dessa atividade no Brasil com tecnologia e auxílio aos pescadores artesanais para que possam manter a atividade.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação da FAPESC

 

Fotos: Pixabay