Proeventos apoia Simpósio Internacional em Lages

Terminou  no dia 12 de junho o V Simpósio Internacional de Ciência, Saúde e Território e o II Encontro de Egressos Mestrado em Ambiente e Saúde, realizado na Universidade do Planalto Catarinense em Lages, na Serra Catarinense. Com apoio financeiro da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (FAPESC), o evento foi organizado pelo corpo docente do Programa Interdisciplinar de Pós-Graduação em Ambiente e Saúde da UNIPLAC, juntamente com algumas instituições intervenientes como o Instituto Federal de Santa Catarina , Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina  e Universidade Alto Vale do Rio do Peixe.

Esta edição do Simpósio foi inspirada no objetivo 3 da Agenda 2030 adotado na Assembleia Geral da ONU, que visa assegurar uma condição de vida saudável e promover o bem-estar para todas e todos, em todas as idades. A proposta do evento vem ao encontro da necessidade de suprir lacunas no campo técnico, científico e social na saúde e bem-estar das populações. Ela teve por objetivo fomentar a discussão por meio de palestras, minicursos, mesas-redondas e apresentação de trabalhos científicos, envolvendo profissionais de notório saber das diversas áreas do conhecimento, onde serão debatidos diferentes temas como: as doenças reemergentes, os descaminhos da atenção à saúde básica e os impactos dos diferentes estilos de vida na saúde das populações. Além disso, a temática debatida durante o evento serviu como um alerta para a promoção do cuidado integral da saúde em todas as idades através de práticas integrativas e complementares aliadas a antropologia médica, saúde ambiental e sistemas sustentáveis de produção, assegurando uma condição de vida saudável com felicidade e bem-estar para todos e todas.

A partir do encontro de pesquisadores, estudantes e comunidade em geral, constituiu-se um fórum de divulgação de conhecimentos nacionais e internacionais relacionados às questões que envolvem Ciência, Saúde e Território. Vale lembrar que é importante que esse diálogo entre pesquisadores com perspectivas distintas ultrapasse as fronteiras da comunidade científica e da universidade, para interagir também com os atores e setores da sociedade em todos os territórios.

Fonte: Comissão Organizadora