Remediar solos contaminados é meta de projeto Sinapse

O engenheiro químico Willian Acordi Cardoso teve seu projeto de remediação de solos contaminados selecionado entre os 104 finalistas do Sinapse da Inovação, programa do governo estadual operado pela (Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina). Entre 1.791 ideias, a startup “TeC Soluções em Engenharia” será incubada na Incubadora Tecnológica de Ideias e Negócios do I Parque, em Criciúma.

Conforme o engenheiro, a TeC possui foco em soluções em engenharia, desenvolvendo serviços nas áreas de processos industriais, ambientais, licenciamentos e geração de resíduos. “Queremos acima de tudo e com um pouco de ousadia, nos tornarmos uma grande empresa, utilizando modelos de negócios inovadores, gerando renda e valor na mesorregião Sul de Santa Catarina. E para tornar tudo isso possível, estamos buscando cada vez mais outras formas de subvenção para qualificar e expandir o empreendimento”, explica.

 

O projeto terá um financiamento de R$ 60 mil e mais R$ 42 mil destinado a um bolsista. “As primeiras etapas tratam da estruturação física da empresa, com a implantação dos departamentos, ferramenta de gestão e o desenvolvimento da planta piloto em escala laboratorial. Já a etapa final é a validação da proposta juntamente com o cliente”, completa Cardoso.

O SURGIMENTO DA IDEIA

A partir da participação, como bolsista, do “Projeto Ozônio” que foi realizado pela Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc), Brasil Ozônio e Indústrias Nucleares do Brasil (INB) e financiado pelo BNDES, o morador de Forquilhinha teve a ideia da proposta de negócio. “Com isso, o Sinapse da Inovação surgiu em meu caminho como forma de impulsionar e viabilizar o início do empreendimento”, conta.

Além do engenheiro químico, a equipe técnica é composta pelo estudante de engenharia química e conhecedor da área de gestão administrativa e marketing, Hyan Dias, e pela engenheira química e também participante no desenvolvimento do Projeto Ozônio, Ana Carolina Feltrin.

Assim, o projeto foi inscrito em outubro de 2017 e, posteriormente, selecionado. “Com essa equipe conseguimos elaborar todo o projeto, que tem como tema a ‘Remediação de solos contaminados, utilizando processos oxidativos avançados’. Cada etapa que passamos no Sinapse da Inovação era uma vitória e um passo a mais para alcançar meu sonho.  Não tem como descrever essa felicidade de ser um dos 104 finalistas, agora é sentar e trabalhar para nos tornarmos um dos melhores startups de Santa Catarina”, argumenta Cardoso.

O Sinapse de Inovação é um programa de incentivo ao empreendedorismo inovador, que oferece recursos financeiros, capacitações e suporte para transformar ideias inovadoras em empreendimentos de sucesso em Santa Catarina.