Resultados de pesquisas incluem benefícios a pacientes do SUS

As contribuições sociais, científicas e ambientais de 12 estudos ligados à saúde que receberam verbas do governo estadual foram detalhadas pelo economista Gilberto Montibeller Filho, coordenador de projetos na FAPESC (Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina). Selecionados por meio de chamada pública do programa PPSUS (Programa de Pesquisa para o Sistema Único de Saúde), os estudos têm aplicação no SUS e seus impactos vão desde a melhora no atendimento público em postos de saúde até à redução da quantidade de lixo hospitalar produzido em Santa Catarina.

A maioria das pesquisas dizem respeito à gestão no SUS e gerou softwares para seleção de prioridades no atendimento e plataformas sobre intoxicações e mortalidade materna, por exemplo. A respeito desse último item, Montibeller destacou que o estudo Gestão em Rede: Prevenção da Mortalidade Materna e Neonatal tem melhorado a atenção dispensada “a parturientes de todas as classes sociais, por maior conhecimento de riscos”. Também resultou na capacitação de médicos ainda em formação e já no exercício das funções para o preenchimento devido da declaração de óbito. “Às vezes ela só três letras. Algo precisa ser modificado”, disse a Prof. Maria de Lourdes, coordenadora do trabalho, conduzido por pesquisadores da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina). “Nós precisávamos também fortalecer a competência técnica para a vigilância epidemiológica do óbito materno, infantil e fetal. Existe uma inquietação que a Região Serrana tem os maiores indicadores, mas ela se mostrou como aquela que tem 100% de investigação das mortes maternas, ou seja, tem parâmetros de gestão diferenciado.”

O estudo contemplado na Chamada Pública FAPESC Nº 03/2012 MS-DECIT/CNPq/SES-SC envolveu 8 instituições e gerou a publicação de 13 artigos científicos, sem falar nas dissertações de mestrado e teses de doutorado com as quais tem relação. Um resumo sobre essa e outras 11 pesquisas foi apresentado em dezembro de 2016 no Seminário de Avaliação Final de Projetos da CP 003/2012. Depois que os relatórios finais foram entregues na FAPESC, a instituição divulgou uma síntese capaz de dimensionar os impactos dos investimentos feitos pelos governos estadual e federal. A planilha será analisada em detalhes pelo Grupo de Trabalho Avaliação de Projetos da Fundação.
Fonte: Coordenadoria de Comunicação da FAPESC