Retrospectiva: Contemplados no Programa Primeiros Projetos devem concluir estudos até 2020

Entre 2015 e 2018, o PPP (Programa Primeiros Projetos) apoiou 82 jovens pesquisadores que completaram seu doutorado há menos de 7 anos. A chamada pública 04/2011, que teve vigência até abril de 2018, apoiou 38 projetos, com aporte de R$ 2,1 milhões.

O edital 06/2016 está apoiando 44 pesquisas com recursos que permitem a conclusão dos estudos até 2020, e é o quinto lançado para apoiar a instalação, modernização, ampliação ou recuperação de equipamentos laboratoriais e assim ajudar jovens pesquisadores a consolidarem linhas de pesquisa nas universidades e a criarem novos grupos em Santa Catarina. Não foi fácil escolher os 44 melhores entre 501 submetidos à chamada pública do PPP (antes chamado Programa de Apoio à Infraestrutura de CTI para Jovens Pesquisadores). A demanda total superava os R$39 milhões, mas só R$3 milhões estavam disponíveis, sendo R$2 milhões do CNPq e R$1 milhão da FAPESC (Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina). A lista dos contemplados está disponível para consulta neste link.

Desde 2003,  os dois parceiros repassaram R$ 7,8 milhões à comunidade científica catarinense, atendendo mais de 192 projetos no estado. Entre os critérios de avaliação estão relevância e originalidade, competência e experiência prévia do coordenador da pesquisa e dos membros da equipe. O projeto deve contribuir para o desenvolvimento da CTI no estado, visando à melhoria da qualidade de vida da população e à construção de políticas públicas.

A distribuição regional dos projetos também foi levada em consideração, para não haver disparidade entre as regiões contempladas, ficando com a seguinte configuração: 11 na Grande Florianópolis; 9 no Sul do estado; 8 no Vale do Itajaí; 6 na Região Serrana; 5 na região Oeste; e 5 na região Norte. Ao todo, 11 Instituições de Ensino, Pesquisa e Extensão terão pesquisas apoiadas, entre elas a Univille (Universidade da Região de Joinville), a UNESC (Universidade do Extremo Sul Catarinense) e a UNOCHAPECÓ (Universidade Comunitária Regional de Chapecó).

Fonte: Coordenadoria de Comunicação da FAPESC