Empresa apoiada pela Fapesc abre unidade na Europa

A Quiron Digital, que desde 2018 atua mitigando prejuízos causados por incêndios em florestas, ataque de pragas, doenças e desmatamento, desenvolvendo soluções a partir de imagens de satélites e detectando ocorrências a gestores de campo com maior subsídios para tomada de decisão de forma antecipada, é uma empresa vinda de Lages (SC) que desde o início já se mostra internacional. 

A empresa surgiu a partir do Sinapse da Inovação, realizado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação (Fapesc) para incentivar o empreendedorismo inovador.

Mapeando áreas nos EUA, Brasil, Espanha, Marrocos e Portugal, a empresa prepara-se agora para ampliar a prospecção para mercados europeus, com uma nova unidade sendo montada no município de Fundão, na região Centro de Portugal, há pouco mais de 260 km da capital do país, Lisboa. 

A apresentação da novidade foi feita pela equipe da Quiron que participa da Web Summit,  a maior e mais importante conferência de tecnologia, inovação e empreendedorismo no mundo, que decorre em Lisboa entre os dias 01º a 04 de novembro. 

Gil Pletsch assinou o memorando de instalação da Quiron Portugal, em Fundão, junto do Presidente da Câmara da cidade, Paulo Fernandes

O diretor de mercado, e um dos sócios-fundadores da Quiron, Diogo Machado, diz que a escolha por Fundão foi estratégica pela centralidade do território, volume de contratos fechados em Portugal e oportunidades de fomento. 

“Fundão foi o primeiro município e cliente pagante da ferramenta Flareless. Para nós isso é muito significativo. Além disso, por conta do volume de contratos que a gente está fechando em Portugal, contabilmente e estrategicamente, vale muito mais a pena ter uma unidade da Quiron lá em território português. De forma estratégica e comercialmente isso é muito importante, porque nos aproxima dos clientes portugueses e europeus”, ressaltou 

Participaram também da solenidade representantes do município de Fundão, que conta com uma aceleradora e incubadora de empresas, a Incubadora A Praça, que integra a Rede de Incubadoras de Empresas da Região Centro de Portugal, a RIERC. 

Outro fator condicionante da estratégia da empresa em abrir mais uma unidade, dessa vez já em Portugal, é oportunizar novas fontes de fomento da União Europeia, como fundos e subvenções. 

“Um dos fatores mais importantes é o volume de contratos que a gente está fechando mesmo em Portugal. Somos uma empresa de tecnologia, focada no segmento florestal, mas com diversas outras características em voga, como greentech e spacetech, e também com a Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática de 2021 (Cop26), podemos ter linhas de fomento acessíveis, desde que a gente tenha uma unidade na Europa, e Portugal nos oferece acesso a isso também”, completou Diogo. 

O presidente da FAPESC – Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina – Fábio Holthausen, estava presente na Web Summit e falou com orgulho da Quiron. “É bacana a Fapesc acompanhar, dentro do estado de Santa Catarina, as mais de 500 empresas geradas a partiri dos programas de incentivo ao empreendedorismo. Nós próximos dias estamos rodando o Centelha agora, que começa no dia 8 de novembro. Muito bacana ver que uma empresa apoiada pela Fapesc desde o início, como a Quiron, que começou lá no Sinapse da Inovação, está expandindo fronteiras. Parabéns pelo trabalho”, completou.

Já Paulo Alexandre Bernardo Fernandes, presidente da Câmara do Fundão, município em que a Quiron Portugal ficará sediada, também comentou a receptividade na cidade.

“O Fundão é uma grande cidade para receber startups. Temos várias empresas da área da tecnologia da informação, e cerca de 150-180 engenheiros brasileiros que vieram para o Fundão, e na área do Agrotech. Para nós, isso é muito significativo. É um enorme prazer nos relacionarmos com um parceiro como a Quiron, e isso vem numa boa hora, uma relação empresarial e com crescimento sustentável”, disse.

Ricardo Gonçalves , chefe de inovações e investimento da Câmara de Fundão, comentou com muito orgulho receber em Portugal a Quiron. “Estamos aqui no Web Summit para promover o nosso ecossistema de inovação e investimento. Queremos fazer do Fundão um território amigo dos investidores, amigo das empresas e startups e de todas as pessoas que querem desenvolver novos negócios, novas ideias.  É fundamental conseguirmos chegar ao contato com empresas e startups como a Quiron, e estamos muito felizes, hoje, por conseguir formalizar, com vocês  a instalação em Fundão. O município serve como porta de entrada no mercado nacional e no mercado europeu. Isso é uma ambição que a Quiron tem, e estamos muito contentes por fazer parte desse percurso. Nossa estratégia é atrair empresas, pessoas, principalmente para a nossa região, que é uma região que tem vindo a afirmar-se, está cada vez mais forte, com futuro”, projetou.