Fapesc apresenta resultados da VI Conferência de CTI na Câmara de Inovação da Acafe

O presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), Fábio Zabot Holthausen, apresentou os resultados da VI Conferência Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (CECTI) durante reunião da Câmara de Inovação da Associação Catarinense das Fundações Educacionais (Sistema Acafe) na quarta-feira, 14. Holthausen reforçou a importância das instituições do ecossistema de CTI usarem as informações e dados produzidos para planejar suas ações.  

A VI CECTI foi organizada pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE) e pela Fapesc. A abertura ocorreu em fevereiro e o encerramento, em junho. Nesse período, foram realizadas 12 reuniões – duas em cada uma das seis mesorregiões de Santa Catarina, onde foram mapeadas as percepções dos representantes de cada setor sobre a CTI de sua região e comparadas com a conferência anterior, realizada em 2015. As percepções também foram balizadas com o Mapa Estratégico, elaborado em 2017. Todos estes dados e informações servirão de base para planejar estratégias de crescimento e fortalecimento desse ecossistema. 

“De um modo geral, a percepção dos indicadores de 2015 para 2021 teve uma pequena melhora, com alguns indicadores com melhoras um pouco mais significativas”, resumiu Holthausen. “Mas também houve uma percepção de que a régua aumentou muito. A expectativa de 2015 era muito menor que neste ano e, talvez por isso, essa percepção não tenha números mais expressivos.”

Em 2017, após a conferência de 2015, foi elaborado o Mapa Estratégico, com 35 Objetivos e 64 Ações Estratégicas para o Estado. Durante a conferência de 2021 esses dados foram analisados novamente e notou-se continuam atuais. “Todas essas percepções da conferência e o Mapa Estratégico devem servir para o planejamento das instituições que fazem parte do ecossistema”, frisou Holthausen. “Não é só o governo do Estado e a Fapesc que vão usar o material. Cada uma das instituições que faz parte do ecossistema pode olhar para este resultado e ver como suas ações podem estar conectadas para a mudança dos indicadores do mapeamento feito. Esta talvez seja a principal conclusão que se deve tirar em relação à conferência”, aponta o presidente. 

A metodologia da conferência foi elaborada pelo Programa de Pós-graduação de Engenharia e Gestão do Conhecimento (PPGEGC) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). 

As reuniões da conferência estão disponíveis no canal do YouTube da Fapesc 

Clique aqui para obter os resultados da conferência

25 anos 

Holthausen também apresentou o edital 24/2021, do Programa #Fapesc@25anos_Conectando+Catarinenses, cujas inscrições vão até 26 de julho. Como parte da comemoração dos seus 25 anos da fundação, a chamada pública vai selecionar 25 propostas que contem a história do desenvolvimento do ecossistema de Ciência, Tecnologia e Inovação (CTI) do Estado.

É um edital bem emblemático e importante para Santa Catarina. O objetivo é fazer um mapeamento dos principais atores, instituições e programas do ecossistema de CTI de Santa Catarina e trazer os impactos, os resultados, a conexão que foi gerada, como tudo isso transformou Santa Catarina nos últimos anos. Isso vai gerar todo um material bibliográfico, livros e uma pesquisa robusta para que possamos dar de presente para Santa Catarina”, avalia. 

Acesse aqui o edital.

Mais informações para a imprensa:

Maurício Frighetto
Assessoria de Imprensa
Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de SC – Fapesc
E-mail: mauricio.frighetto@fapesc.sc.gov.br
Telefone: (48) 99932-4209
Site: www.fapesc.sc.gov.br