Passagem do Circuito Inova SC pela Católica SC reúne alunos, profissionais da educação e lideranças empresariais e políticas

O governador Carlos Moisés e o prefeito Antidio Lunelli foram algumas das autoridades que participaram do evento do ecossistema de CTI em Jaraguá do Sul

O campus da Católica de Santa Catarina em Jaraguá do Sul recebeu nesta quarta-feira, 17 de novembro, o Circuito Inova SC. O evento do ecossistema de CTI (Ciência, Tecnologia e Inovação) reuniu alunos, profissionais da educação e lideranças empresariais e políticas, como Carlos Moisés, governador de Santa Catarina, e Antidio Lunelli, prefeito de Jaraguá do Sul.

“A realização do Inova SC, com a presença do governador, consolida uma série de iniciativas que fazem toda a diferença no nosso Estado, como a ampliação na concessão das bolsas de estudo e os 25 anos de atuação da Fapesc, órgão de fomento que possibilita recursos para a pesquisa científica. As instituições de ensino superior fazem parte do ecossistema e têm buscado, por meio dessas ferramentas, atender as necessidades da região e concretizar as inovações que o nosso Estado precisa. Desta forma, estamos trabalhando de forma colaborativa, unidos e engajados juntamente com o poder público, centros de inovação e a iniciativa privada”, avalia o reitor Cleiton Vaz. “Somos uma instituição comunitária, sem foco na geração do lucro. O nosso grande objetivo é a transformação social. Estamos aqui para disseminar educação, ciência e tecnologia”, acrescenta.

O evento teve início com a apresentação de Marcos Roberto Rosa, gerente da Secretaria de Educação. Marcos detalhou o funcionamento do Uniedu, programa do Governo de SC responsável pela concessão de bolsas de estudo e de pesquisa e extensão; ressaltou o investimento de R$ 467 milhões em bolsas para educação, realizado pelo Governo de SC neste ano; e compartilhou suas impressões ao conhecer o campus. “Fiquei bem impressionado com a estrutura, organização e o carinho que é dedicado a todos os estudantes da Católica SC”, afirma.

O presidente da Fapesc (Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina), Fábio Zabot Holthausen, complementou a programação ao apresentar as ações em curso para fomento à inovação no Estado, como o apoio aos centros de inovação e a realização de premiações, editais e programas de empreendedorismo e inovação. “A interlocução no sistema de CTI gera desenvolvimento regional, novos postos de trabalho e impactos sociais e econômicos. É uma honra poder dialogar com os professores, estudantes, pesquisadores e empreendedores que estão na ponta do processo de geração de conhecimento. São esses profissionais que permitem termos um Estado inovador como é o nosso”, avalia. “Neste ano, tivemos quase R$ 100 milhões aplicados em ciência, tecnologia e inovação. A ampliação que tivemos na concessão de recursos transformará o Estado nos próximos anos, pois proverá o apoio necessário para o surgimento de novos negócios. Na minha época de universitário, ainda não havia esse tipo de oportunidade ao nosso alcance”, acrescenta.

Na sua passagem pela Católica SC de Jaraguá do Sul, o governador abordou temas como os investimentos em curso na educação e em obras de mobilidade; a gestão dos recursos públicos; as ações de combate ao coronavírus; as avaliações positivas que o Estado tem recebido; e os planos de parcerias com montadoras para fomentar o uso de veículos eletrificados em Santa Catarina. Conduziu uma palestra descontraída, com direito à citação da canção “Cubo”, da banda catarinense Dazaranha; agradecimentos de bolsistas; risos da plateia; e salva de palmas, quando ressaltou a importância do profissional da educação. “Na universidade, adquirimos conhecimento e ferramentas para fazer contrapontos. Não há ambiente melhor que o ambiente de sonhos da academia. Precisamos intensificar a valorização dos professores, pois são eles que vão mudar a sociedade”, afirmou.

Carlos Moisés aproveitou para relembrar a sua experiência como docente e ressaltar a importância da conexão entre os objetos de estudo e o cotidiano. “Sempre gostei de aluno que traz um tema para estudar com uma aplicação prática, que não se restringe às prateleiras das bibliotecas. Trabalhamos para que os editais tragam soluções para os problemas enfrentados pelo Estado e isso está avançando, estamos contemplando uma série de desafios. Também queremos possibilitar que as grandes mentes estejam em Santa Catarina, não saiam do país por falta de apoio”, acrescentou.

Ao final, Carlos Moisés foi novamente aplaudido, e de pé, pelo público presente, que se dividiu entre o auditório do centro universitário e um hall externo e uma sala extra, onde ocorreram transmissões simultâneas e ao vivo. Devido ao grande número de participantes no Circuito Inova SC, dois espaços adicionais foram disponibilizados por conta da limitação de público estipulada por causa do protocolo de prevenção da covid-19.

Sobre o Circuito Inova SC

O Circuito Inova SC tem os objetivos de promover integração, apoio, prospecção e potencialização do ecossistema de Ciência, Tecnologia e Inovação (CTI) do Estado e, para isso, está passando por 13 cidades catarinenses. O evento é realizado pela Fapesc (Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina), Acafe (Associação Catarinense das Fundações Educacionais) e Plataforma On. Tem o apoio do Governo do Estado, da SED (Secretaria de Estado da Educação), SDE (Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável), RCCI (Rede Catarinense de Centros de Inovação), Alesc (Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina), Facisc (Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina), Fecam (Federação Catarinense de Municípios) e Egem (Escola de Gestão Pública Municipal).

Sobre o Uniedu

Por meio do Uniedu (http://www.uniedu.sed.sc.gov.br/index.php/uniedu-principal), o Governo do Estado de Santa Catarina concede para o pagamento total ou parcial das mensalidades dos estudantes em situação de vulnerabilidade econômica, regularmente matriculados nos cursos de graduação das instituições de ensino superior cadastradas na Secretaria de Estado da Educação. O valor do benefício é escalonado de acordo com o Índice de Carência. A bolsa de estudo é limitada a dois salários mínimos vigentes no mês de dezembro do ano anterior. Já a de pesquisa e extensão, a um salário mínimo.

A participação no programa possibilita auxílio financeiro para uma parcela da população que não teria condições de arcar com os cursos do ensino superior. Além disso, como contrapartida pelo recebimento das bolsas, o bolsista participa de programas e projetos sociais com visão educativa e devolve para a comunidade em forma de ações e serviços o recurso aplicado por meio das bolsas de estudo e pesquisa.

Sobre a Católica SC

A Católica SC está organizada em dois centros universitários, localizados em Jaraguá do Sul e em Joinville, e polos, em Itajaí e em Florianópolis. Conta com cursos de graduação, pós-graduação, Educação Executiva e Educação a Distância (EaD). Em 31 de agosto, completou 48 anos de atuação, sempre de olho no futuro e na inovação, mas sem esquecer suas origens.

Em Jaraguá do Sul, foi fundada em 1973 como Fundação Educacional Regional Jaraguaense (FERJ), uma instituição comunitária sem fins lucrativos. O primeiro curso, oferecido em 1976, foi o de Estudos Sociais e tinha o objetivo de formar professores. Nos anos seguintes, foram criados diferentes cursos que buscavam atender às demandas da região e contribuir para o desenvolvimento econômico local. Conta com dois endereços na cidade: a tradicional sede na rua dos Imigrantes, 500, e um espaço polo inaugurado em 2019 na Marechal Deodoro da Fonseca, 632, Centro. 

O polo em Itajaí fica no piso L3 do Itajaí Shopping Center. Em Florianópolis, está localizado na rua Tenente Silveira, 221, Centro. O Centro Universitário – Católica de Santa Catarina em Joinville ocupa atualmente o prédio da antiga Wetzel e reforça sua tradição ao ocupar um espaço que faz parte da história da cidade.

Informações da Assessoria de Imprensa da Católica SC